Anunciai entre as nações a sua glória; entre todos os povos as suas maravilhas. (Salmos 96.3) 

 

A missão da Igreja, em primeiro lugar é adorar ao Senhor, pois para isto fomos criados!

Em segundo lugar a missão da Igreja é anunciar a glória do Senhor entre as Nações.

Não há outras saídas; outros meios, ou fizemos missões ou não! Nada justifica a inércia missionária na igreja, a não ser a falta de compreensão do verdadeiro significado e importância da obra missionária. Só existe duas forma de reagirmos à missões, uma positiva e outra negativa. Partindo do pressuposto gramatical, podemos conjugar assim:

Com os verbos adiar, esquecer, calar, desfrutar, estagnar-se. Para esses, os advérbios serão: depois, amanhã, talvez, futuramente, nunca. Para os quais a vida é definida pelos substantivos tristeza, decepção, vergonha, descompromisso, deslealdade.

Mas há condições de conjugar os verbos falar, amar, orar, sustentar, enviar, comprometer-se, crescer. Estes deverão pautar suas decisões de escolha aos advérbios hoje, agora, diariamente, já. Para esses a vida é definida pelos substantivos alegria, realização, compromisso, lealdade, crescimento.

Qual verbo está disposto a conjugar?  Ou quais advérbios vamos  escolher?  Quais substantivos traduzirão nosso estilo de vida missionária?

Missão é nossa missão!

Pr. Eliel Marques

Diretor de Missões  “ Departamento de missões “Semeadores de Boas Novas”